Energia Solar fotovoltaica cresce no mundo e favorece o meio ambiente.


Atualmente, o mundo enfrenta diversos desafios. entre eles, a demanda crescente de energia e as mudanças climáticas, resultado da produção de energia a partir de combustíveis fósseis. As respostas às mudanças do clima passam por ações das instituições e do governo, investimentos e inovação em tecnologias infraestrutura com baixo impacto ambiental, bem como escolhas sustentáveis de estilo de vida.

Assim, a energia solar fotovoltaica surge como uma importante aliado do mundo e tem ganhado destaque em diversos países. Um recente estudo da Agência Internacional de Energia Renovável (International Renewable Energy Agency – IRENA, em inglês) aponta que a tecnologia fotovoltaica alcançou a potência mundial de 480,3 gigawatts no final de 2018. Valor este impulsionado pelas grandes potências mundiais: China, Japão, Estados Unidos Alemanha e Índia, que investiram em energia solar com o intuito de descarbonizar o planeta.

A tendência é o crescimento da utilização de fontes de energias sustentáveis. Segundo dados da Agência Internacional de Energia Renovável (Irena), as fontes renováveis devem representar, até 2050, dois terços de toda energia produzida no planeta. Especialistas apontam que o crescimento da utilização de energia solar irá contribuir para descarbonização da atmosfera, pois não há emissão de gases durante a produção de energia.


Brasil


O Brasil é um dos maiores emissores de gases do efeito estufa do mundo. Para mudar essa realidade, é necessário que empresas e cidadãos estejam engajados em realizar a transição para uma economia com baixo uso de carbono. Isso significa optar cada vez mais por processos, produtos e serviços que busquem mitigar o lançamento do CO2 na atmosfera.

São diversas as medidas que precisam ser adotadas para que ocorro o processo de descarbonização do ar. A melhor gestão dos recursos hídricos, com formas alternativas de captação da água da chuva, é uma delas. Também é importante a redução do uso de combustíveis fósseis e, com isso, a maior opção por biocombustíveis.

No caso brasileiro, a energia solar é uma excelente alternativa para gerar a redução nas emissões de carbono. O país possui uma grande incidência de raios solares, o que indica um enorme potencial energético.

Sendo assim, o Brasil também acompanhou o crescimento da adesão de energia solar. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), o país possui atualmente uma potência operacional no setor solar de 5.114,3 megawatts. E entre 2012 e 2019 o setor criou mais de 130 mil empregos.

Impactos do sistema fotovoltaico.

Em 25 anos, a utilização de um sistema fotovoltaico impede a emissão de 108.641kg de CO2 na atmosfera. Além de proporcionar diversos outros benefícios para o meio ambiente.


Fale Conosco

Rua Dom Pedro 1º, 64
Vila Santo Antônio | Ourinhos - SP
contato@wllengenharia.com.br |  (14) 98103-9159

© 2018 por Wagner Boeira

 Conheça também nossas Redes Sociais:

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn